sábado, julho 20, 2019
Início > Política > Por quem batem as panelas?

Por quem batem as panelas?

 images-cms-image-000432982

ZELOTES: R$ 565 BI EM IMPOSTOS SÃO CONTESTADOS JUNTO AO CARF
Pedro França: Sala de comissões do Senado durante a Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle (CMA). Senadores reunidos.

Em pronunciamento, presidente da CMA, senador Otto Alencar (PSD-BA).

Foto: Pedro França/Agência Senado
Levantamento feito pelo senador Otto Alencar (PSD-BA) constatou que mais de 120 mil processos tramitam no nebuloso CARF (Conselho Administrativo de Recursos Fiscais) da Receita, contestando a cobrança de R$ 565 bilhões em impostos e multas; “Se o Governo fizer um Refis, dispensar multas e juros e der um desconto de 30% sobre o valor devido, ainda receberia o suficiente para evitar este doloroso ajuste fiscal”, comenta o parlamentar; leia o texto de Tereza Cruvinel, em seu blog
6 DE MAIO DE 2015 ÀS 11:53
Por Tereza Cruvinel

Levantamento feito pelo senador Otto Alencar (PSD-BA) constatou que mais de 120 mil processos tramitam no nebuloso CARF (Conselho Administrativo de Recursos Fiscais) da Receita, contestando a cobrança de R$ 565 bilhões em impostos e multas. “Se o Governo fizer um Refis, dispensar multas e juros e der um desconto de 30% sobre o valor devido, ainda receberia o suficiente para evitar este doloroso ajuste fiscal”, diz o senador.

A Tabela abaixo mostra a distribuição dos processo de acordo com o valor dos impostos devidos.

Nota-se que o menor grupo composto por 780 processos, corresponde ao maior valor em impostos e multas que a União teriam que receber de grandes empresas, somando mais de 357 bilhões de reais. Neste grupo estão os grandes clientes, que pagam propinas aos conselheiros para ter os valores anulados ou reduzidos.

“Este conselho foi criado para poupar os grandes conglomerados de pagar impostos”, diz Otto Alencar, membro da CPI do CARF, que será instalada pelo Senado ainda esta semana.

O recurso em tramitação até o estouro da Operação Zelotes, contestando o maior volume de impostos, é do Banco Santander, que queria se livrar de uma dívida de 3,3 bilhóes de reais. A Ford também tem um recurso volumoso, contra a cobrança de tributos da ordem de 1,7 bilhão de reais.

Compartilhe em suas redes sociaisShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Pin on Pinterest
Pinterest
Share on Tumblr
Tumblr
Share on LinkedIn
Linkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *