sábado, julho 20, 2019
Início > Economia > Alta da gasolina faz motorista de Uber no Brasil aderir a greve global

Alta da gasolina faz motorista de Uber no Brasil aderir a greve global

Motoristas brasileiros de aplicativos de transporte vão aderir a uma paralisação global nesta quarta-feira (8) na semana em que a Uber deve fazer sua estreia na Bolsa de Valores.

Na versão local, os protestos são contra o que os motoristas consideram baixas tarifas cobradas pela empresa que, somada ao aumento dos preços do combustível, vem corroendo seus gastos e alongando as jornadas de trabalho.

No país, quem aderir à ação deverá desligar seus aparelhos a partir da meia-noite de quarta-feira e ssó voltar ao trabalho no dia seguinte.

O movimento, que ganhou o nome “Uber Off” (Uber desligado), segue orientação de associações de motoristas internacionais, diz Eduardo Lima de Souza, presidente da Amasp (Associação dos Motoristas de Aplicativos de São Paulo).

“A Uber passa um valor de tarifa para o motorista muito baixo e a empresa só cresce, ficando bilionária, ganhando valores exorbitantes”, diz.

Segundo ele, com a gasolina muitas vezes custando mais de R$ 5 o litro, é comum que motoristas façam viagens nas quais seus ganhos, descontados os custos, são de centavos.

Ele reclama de o último reajuste da Uber ter sido há três anos. Segundo ele, o problema também acontece nas outras plataformas do mercado, 99 e Cabify, e quem trabalha com elas também deve desligar os aplicativos.

A ação é divulgada por grupos de WhatsApp e vídeos no YouTube. Souza diz que, como nem todos os motoristas participam dessas redes, é provável que ainda haja carros na rua durante o dia de paralisação.

O próprio sistema de precificação das corridas da Uber dificulta uma grande adesão. A partir da ferramenta conhecida como preço dinâmico, a companhia eleva quantia cobrada pelas corridas e, consequentemente, o valor pago aos motoristas, quando a oferta de carros está baixa em determinada região.

​Ou seja, caso muitos profissionais deixem as ruas, o preço das corridas deve subir para reequilibrar oferta e demanda.

Paulo Reis, presidente da cooperativa de motoristas CoopDrivers, diz que profissionais dos aplicativos, muitas das vezes, vem acumulando prejuízos devido a alta do preço da gasolina e o valor pago pelas empresas.

Ele calcula que seria preciso um aumento de 30% no valor pago por quilômetro rodado e 40% no valor pago por minuto para permitir que motoristas ajustassem suas contas.

“Quem tira dinheiro trabalhando com aplicativo está deixando de pagar alguma coisa. Ou negligencia no combustível, ou na manutenção, ou no imposto.”

Atualmente a Uber paga, na categoria X, R$ 1,05 por quilômetro rodado, mais R$ 0,195 por minuto, o que é somado a um valor básico de R$ 1,50.

Reis também critica metodologia de preços adotada pela Uber em setembro a partir da qual o preço é definido antes da corrida para o passageiro, mas o valor pago ao motorista só é calculado ao final dela.

O método, na avaliação dele, fez o valor pago na prática diminuir e incentiva os motoristas a demorar mais e fazer caminhos mais longos para aumentar o valor recebido por viagem.

Esse tipo de precificação também foi adotada pela 99 também no final de abril, o que levou motoristas a protestar na porta da empresa, onde foram recebidos para terem suas queixas ouvidas, diz.

No caso da Uber, foi agendada uma reunião na mesma semana. Porém, segundo Reis, motoristas foram até a porta da empresa protestar no mesmo dia, o que fez a multinacional cancelar o encontro.

Questionada sobre a mudança no cálculo do pagamento, a 99 disse em abril que o novo sistema visa ampliar os ganhos do condutor, ao por corrige perdas em situações adversas como congestionamentos ou imprevistos que alterem o trajeto no início da viagem.

PROTESTO

Além do desligamento de aplicativos, está programado um protesto às 8h no Vale do Anhangabaú, em São Paulo. De lá, motoristas devem seguir a pé até o prédio da B3, bolsa de valores de São Paulo.

As manifestações na rua foram organizadas espontaneamente pelos motoristas, sem a participação da associação, que as apoia.

Reis, que é um dos YouTubers com canal para motoristas, conta participar de grupos no aplicativo Telegram com mais de 6.000 motoristas.

Ele diz acreditar que ao menos 2.000 irão para o centro de São Paulo protestar, mas muitos seguirão trabalhando.

“É uma filosofia nossa, desde o começo, de que, se vai fazer paralisação, tem de ser de forma que enão prejudique a cidade.”

O motorista afirma que grupos virão de Sorocaba, Santos, Campinas e São José dos Campos para participar da manifestação.

Os YouTubers do setor recomendam que os motoristas trabalhem por mais horas nos dias anteriores à paralisação para não terem prejuízo. Também pedem respeito aos que decidirem trabalhar nesta quarta por precisarem pagar suas contas.

Motoristas ouvidos pela reportagem sob condição de anonimato confirmaram estar a par do movimento e que não ligariam seus aplicativos em apoio.

Uma motorista reclamou por trabalhar mais de 12 horas por dia em meio a um trânsito caótico, ganhar pouco e ver o preço da gasolina aumentando dia a dia.

Em seu lançamento de ações, a Uber espera atingir US$ 91 bilhões em valor de mercado e arrecadando até US$ 9 bilhões.

O Brasil tem cerca de 1 milhão de motoristas por aplicativos, estima o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e estatística).

A Uber disse que não iria comentar. A 99 afirmou ser a favor da liberdade de expressão e de manifestação.

A Cabify disse que reconhece o direito da livre manifestação pacífica dos motoristas e busca continuamente o diálogo com seus parceiros para oferecer uma plataforma de mobilidade que abranja as necessidades de todos.

A empresa afirma que está sempre buscando melhorar o atendimento e a experiência dos motoristas parceiros e, por isso, eventualmente realiza ações e ofertas de benefícios, como descontos em combustível para ajudar os motoristas a reduzir despesas e aumentar seus ganhos.

Por: Folha Press

Compartilhe em suas redes sociaisShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Pin on Pinterest
Pinterest
Share on Tumblr
Tumblr
Share on LinkedIn
Linkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *