sexta-feira, agosto 23, 2019
Início > Política > Câmara vai acompanhar investigações sobre morte de jovem estuprada em UTI de Goiânia

Câmara vai acompanhar investigações sobre morte de jovem estuprada em UTI de Goiânia

A Câmara Municipal de Goiânia deve formar, ainda nesta semana, uma Comissão provisória para acompanhar as investigações do caso da estudante Suzy Nogueira de Cavalcante, de 21 anos, estuprada na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Goiânia Leste (HGL). Objetivo é dar suporte institucional aos familiares da jovem que morreu no último dia 26 de maio, em razão de uma “pneumonia hospitalar”, segundo a unidade de saúde.

Conforme alega o propositor do requerimento, Zander Fábio (Patriota), a Câmara não pode se furtar ao caso. “A morte dessa estudante ficou mal explicada. Ela relatou a uma enfermeira que foi abusada e momentos depois foi entubada e morreu. Essa apuração deve ser acompanhada de perto. Não podemos fechar os olhos para o assunto”, disse.

Questionado sobre a atuação da Comissão, o vereador informou ao Mais Goiás que os membros irão auxiliar “da forma que for necessário”, solicitando informações a respeito do caso com o delegado e familiares para saber em que “pé anda o processo” para que o caso não fique impune.

“Sabemos que o trabalho da polícia é bem feito, mas entendemos que a Casa pode legislar em favor desse tema. Vamos dar suporte  para a família e cobrar que a investigação seja mais rápida e que o verdadeiro motivo da morte da estudante seja revelado”, afirmou.

Comissão

Ainda segundo Zander, a comissão irá funcionar com os conceitos de uma Comissão Especial de Inquérito (CEI), mas de forma provisória. O presidente da Câmara Romário Policarpo (Pros) deve escolher os sete membros que irão compor a referida comissão, que terá o vereador propositor como presidente.

A previsão do patriota é que Policarpo forme a comissão nesta terça-feira (25). “A solicitação já foi aprovada. Precisávamos de 12 assinaturas e tivemos mais de 20. Conversei com ele (Policarpo) antes do feriado e ele me disse que irá instituir nesta terça”, contou. Este portal de notícias entrou em contato com o presidente da Casa e aguarda um posicionamento.

Família contrata legista

Na última semana, os familiares da estudante Suzy Nogueira contrataram um legista particular para analisar imagens das câmeras de segurança que registraram os 10 dias de internação da jovem na unidade, cuja UTI é administrada pela empresa Supreme Care/OGTI.

O objetivo, segundo o advogado da família, Darlan Alves Ferreira, é saber como ocorreram os atendimentos, apurar irregularidades e esclarecer se a causa da morte é a mesma apontada pelo hospital, pneumonia hospitalar.

A PC averigua o caso com uma força-tarefa liderada pelo delegado Washington da Conceição,

A estudante deu entrada na unidade no último 16 de maio após apresentar uma crise convulsiva. A jovem, então, teve que ficar internada e, segundo a titular da Delegacia Estadual de Proteção à Mulher (Deam), Paula Meotti, foi estuprada naquele mesmo dia. O suspeito do crime, o técnico de enfermagem Ildson Custódio Bastos, de 41 anos, está preso preventivamente desde que se apresentou de forma espontânea à delegacia. Ele nega o crime.

Por: Mais Goiás

Compartilhe em suas redes sociaisShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Pin on Pinterest
Pinterest
Share on Tumblr
Tumblr
Share on LinkedIn
Linkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *