sábado, agosto 24, 2019
Início > Política > CPI da Enel é instaurada na Assembleia Legislativa de Goiás

CPI da Enel é instaurada na Assembleia Legislativa de Goiás

Foi instaurada na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) nesta quinta-feira (28) a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar questões referentes à empresa privada Enel. Parlamentares querem entender o porquê de suposta piora do serviço prestado, o que tem gerado centenas de reclamações dos usuários goianos em todas as regiões.

Os deputados Henrique Arantes (PTB) e Alysson Lima (PRB), propositores da investigação, serão dois dos cinco membros titulares da CPI, que aceitará também outros cinco suplentes. Os líderes das bancadas terão até a próxima quinta-feira (7) para indicar os demais nomes.

Na discussão de matérias, o deputado Henrique Arantes  disse ser fundamental  a convocação de “algum diretor de obras e investimentos da companhia para explicar o que foi feito de investimentos.” Ele ressaltou, também, que deseja criar um canal aberto com a sociedade para que a população possa fazer denúncias, críticas e sugestões. “Isso servirá para que nós, durante o inquérito, façamos as recomendações à empresa.” Segundo ele, as pessoas poderão participar, ainda que de forma anônima: “Assim teremos subsídios para poder investigar a Enel”.

O petebista disse que durante a passagem de diretores da Enel no Legislativo, na segunda-feira (25), eles não mencionaram a criação da CPI durante a conversa. “Eles sequer citaram essa palavra. Eles foram muito republicanos nesse ponto”, disse o deputado, reforçando que se isso ocorresse a reposta seria dura.

O parlamentar reforçou que os dirigentes da Companhia trouxeram fotos que atestariam investimentos realizados no Estado desde que assumiram a gestão [do fornecimento de energia] e também falaram sobre a eventual melhoria do serviço ao longo desse período. Em aparte, concedido ao deputado Amauri Ribeiro (PRP), o parlamentar considerou que os dados são “adulterados” pela Enel. Ribeiro manifestou o desejo, se possível, de fazer parte da CPI que conduzirá as investigações.

Por: Mais Goiás

Compartilhe em suas redes sociaisShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Pin on Pinterest
Pinterest
Share on Tumblr
Tumblr
Share on LinkedIn
Linkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *