domingo, agosto 18, 2019
Início > Política > Deputado propõe proibição de propagandas de bebidas alcoólicas em Goiás

Deputado propõe proibição de propagandas de bebidas alcoólicas em Goiás

Proibir propagandas de bebidas alcoólicas e criar campanhas permanentes de orientação e esclarecimento contra o seu consumo por jovens e adolescentes no Estado de Goiás. Essa é a proposta do Projeto de Lei nº 1041/17, de autoria do deputado Daniel Messac (PSDB).

A proposta do peessedebista veda a propaganda e publicidade de bebidas alcoólicas, com exceção da exposição dos produtos nos locais de venda. A proibição abrange ainda a publicidade por meio da transmissão em rádio e televisão.

O projeto ainda determina que, quando houver exposição do produto nos locais de venda, a propaganda exposta deverá estar acompanhada de cláusulas de advertência com os males causados pela bebida alcoólica obedecendo a alguns princípios, como: não sugerir o consumo exagerado ou irresponsável; não induzir as pessoas ao consumo, atribuindo aos produtos propriedades calmantes ou estimulantes; não associar ideias ou imagens de maior êxito na sexualidade das pessoas, insinuando o aumento de virilidade ou feminilidade das pessoas; não empregar imperativos que induzam diretamente ao consumo, entre outros.

Em justificativa, o parlamentar ressalta que o álcool desacelera as funções vitais e reduz a capacidade que a pessoa tem para raciocinar, distorcendo seu discernimento. “Não se questiona o hábito de consumir bebida alcoólica regularmente por pessoas adultas, no entanto, a veiculação livre de publicidade de um produto que não é destinado para crianças e adolescentes tem provocado o consumo cada vez mais precoce de bebida alcoólica”, frisa.

Messac destaca ainda que paralelamente à proibição da publicidade é também importante o caminho da educação, através de campanha permanente de orientação e esclarecimento contra o consumo de bebidas alcoólicas por jovens e adolescentes. O projeto segue para apreciação da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ).

Compartilhe em suas redes sociaisShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Pin on Pinterest
Pinterest
Share on Tumblr
Tumblr
Share on LinkedIn
Linkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *