domingo, maio 26, 2019
Início > Saúde > No Dia de Combate ao Glaucoma, especialista discute a importância do diagnóstico precoce

No Dia de Combate ao Glaucoma, especialista discute a importância do diagnóstico precoce

Nesta sexta-feira, dia 26 de maio, celebra-se o Dia Nacional de Combate ao Glaucoma. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a doença é considerada a maior causa de cegueira irreversível no mundo, sendo responsável por 12,3% dos casos.

No Brasil, estima-se em mais de 1 milhão o número de pacientes com glaucoma, com incidência de 2% e 3% na população acima de 40 anos, conforme dados do Conselho Brasileiro de Oftalmologia. A idade é um fato complicante, já que aos 70 anos o risco de desenvolver a doença triplica.

O oftalmologista Humberto Borges explica que o glaucoma é uma doença grave que surge na sequência do aumento de pressão intraocular que pode acarretar danos no nervo ótico, uma condição que poucas vezes é notada pelos próprios portadores. “Infelizmente, no Brasil a maior parte dos portadores de glaucoma só descobre a doença quando já houve alguma perda na qualidade da visão. Mas não precisa ser assim. Em Goiás cerca de 120 mil pessoas sofrem de glaucoma sem ter conhecimento da doença”, afirma.

Para o diagnóstico, o  paciente passa no exame de acuidade visual — aquele em que a pessoa precisa ler as letras e números em diversos tamanhos. Quando acometida pela doença, o campo visual da pessoa afetada, ou seja, o quanto ela consegue enxergar em volta do que está olhando, geralmente está bastante comprometido. “A pessoa que enxerga bem e usa óculos também precisa passar anualmente por um médico especialista. No público acima dos 40 anos, isso é ainda mais importante”, pontua o especialista.

Além da questão etária, fatores genéticos também influenciam. Quem possui familiares portadores de glaucoma, é negro, tem miopia alta (a partir de 6 graus), é diabético, já sofreu doença ou trauma ocular, com uso constante de corticoides, está incluído no grupo de risco da doença. “O ideal é que aqueles que tenham histórico familiar ou pertençam a um dos grupos de risco, façam exames uma vez por ano, a partir dos 35 anos, de acordo com orientação médica. A melhor maneira de proteger a visão contra o glaucoma é fazer uma consulta oftalmológica. Se você tiver glaucoma, o tratamento pode começar imediatamente”, destaca Humberto.

O processo terapêutico consiste na aplicação de métodos que visem a reduzir ou a estabilizar a pressão intraocular. “Quando este objetivo é atingido, o dano nas estruturas pode ser evitado. Pode ser através de colírios, não sendo portanto necessário qualquer tipo de tratamento cirúrgico”, salienta o oftalmologista, que recomenda a visita a um especialista a cada seis meses.

Compartilhe em suas redes sociaisShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Pin on Pinterest
Pinterest
Share on Tumblr
Tumblr
Share on LinkedIn
Linkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *