quarta-feira, outubro 23, 2019
Início > Geral > Novo ministro da Educação sinaliza privatização do ensino superior

Novo ministro da Educação sinaliza privatização do ensino superior

O novo ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM-PE), apoiará a cobrança de mensalidades em cursos de extensão e de pós-graduação em universidades públicas caso as instituições assim desejem.

“Embora não seja prioritária no momento, esta é uma discussão que deve ser feita com os reitores e representantes das universidades”, afirmou ao blog do Fernando Rodrigues.

Deputado federal licenciado, Mendonça votou a favor da Proposta de Emenda à Constituição 395/2014. Aprovada em primeiro turno pelo plenário da Câmara em outubro, o texto prevê que instituições poderão cobrar pelos cursos de extensão e de pós-graduação lato sensu.

De acordo com a PEC, o ensino público superior de graduação e de pós-graduação acadêmica continua gratuito, além de programas de residência (em saúde) e de formação de profissionais na área de ensino.

Em qualquer situação, contudo, caberá à universidade decidir se quer cobrar pelo serviço ou não. A PEC precisa ser votada em 2º turno pelo plenário da Câmara antes de seguir para o Senado.

Mendonça nomeou Maria Helena Guimarães para a secretaria executiva do Ministério da Educação e Maria Inês Fini para presidência do Inep. Ambas estiveram no MEC no governo Fernando Henrique Cardoso e atuaram nos governos tucanos de São Paulo.

Por: Redação Pragmatismo

Compartilhe em suas redes sociaisShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Pin on Pinterest
Pinterest
Share on Tumblr
Tumblr
Share on LinkedIn
Linkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *