domingo, outubro 20, 2019
Início > Sociedade > Sem avançar em negociação, grupo mantém ocupação em prédio do Incra

Sem avançar em negociação, grupo mantém ocupação em prédio do Incra

Sem avanço nas negociações, grupos que pedem políticas públicas para pequenos agricultores seguem ocupando a sede do Incra nesta terça-feira (12) e barrando a entrada de servidores. De acordo com o órgão, nenhuma pauta de reivindicações foi entregue. A entidade se recusa a conversar enquanto o espaço seguir ocupado.
Representantes de dez movimentos de trabalhadores do campo invadiram o prédio, no centro de Brasília, por volta de 6h desta segunda (11). Crianças de colo foram levadas por familiares. Os grupos estimavam a presença de 600 pessoas e a Polícia Militar, de 200.
saiba mais
Grupo invade Incra no DF e cobra políticas para pequenos agricultores
Os manifestantes são do Rio de Janeiro, Pará, São Paulo, DF, Goiás, Mato Grosso e Bahia. Eles levaram barracas, botijões de gás e colchões para dentro do prédio do Incra e tomaram café da manhã na recepção. O chefe de gabinete do órgão, Francisco Nascimento, esteve no local, mas disse ser impossível conversar com o grupo enquanto houvesse invasão.
De acordo com representantes do movimento, o grupo quer a criação de um “conselho de crise” em todas as unidades da federação, a instituição de uma ouvidoria agrária independente e o retorno do Ministério do Desenvolvimento Agrário – que passou a integrar a pasta Desenvolvimento Social e Agrário na reforma feita pelo presidente interino, Michel Temer.
Ainda segundo o grupo, o protesto deve durar entre duas semanas e um mês. A ocupação ocorre nos 21 andares e tem membros da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Movimento de Resistência Camponesa (MRC), União de Resistência Camponesa (URC), Movimento de Luta pela Terra (MLT), Central de Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Frente dos Trabalhadores Livres (FTL) e do Movimento de Luta pela Terra (MLT).

 

Publicado originalmente pelo site G1

Compartilhe em suas redes sociaisShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Pin on Pinterest
Pinterest
Share on Tumblr
Tumblr
Share on LinkedIn
Linkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *