quarta-feira, fevereiro 20, 2019
Início > Entretenimento > Wellington Camargo é preso em Goiânia por não pagar pensão alimentícia

Wellington Camargo é preso em Goiânia por não pagar pensão alimentícia

O cantor Wellington Camargo, irmão da dupla Zezé di Camargo e Luciano, foi preso, na noite desta terça-feira (29), em Goiânia, por dívida de uma pensão alimentícia.  A informação foi confirmada pela Polícia Civil (PC).

Segundo a corporação, Wellington foi detido em sua casa, no Jardim América, por uma equipe da Polícia Militar e levado à Central de Flagrantes. Posteriormente, o cantor foi encaminhado à Unidade Prisional de Senador Canedo, na região metropolitana de Goiânia.

À reportagem, a PC informou que há o registro da prisão por dívida de uma pensão alimentícia, porém não há mais detalhes sobre a quem deve, o valor e o tempo em atraso, já que o mandado não tem cunho criminal e é oriundo da vara de família.

Mais Goiás entrou em contato com o Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO) para saber mais detalhes sobre o caso, mas foi comunicado que o processo tramita em segredo de justiça, e por isto, não pode ser divulgado.

Segundo a Diretoria Geral de Administração Penitenciária (DGAP), o cantor seguia preso na unidade prisional de Senador Canedo até às 10h desta quarta-feira (30).

A reportagem também tentou contato com a assessoria de Wellington, mas até o fechamento desta matéria a equipe do cantor não havia se pronunciado.

Trajetória

Wellinton Camargo ficou nacionamente conhecido em 1998, quando foi vítima de um sequestro em Goiânia. Ele ficou 94 dias preso e teve parte da orelha esquerda cortada no cativeiro. Após o pagamento US$ 300 mil, ele foi libertado.

(Foto: Ed Ferreira/AE/VEJA)

Um ano depois do sequestro, Wellington iniciou sua carreria na música gospel. Em 2002, foi eleito deputado estadual pelo PSDB e execerceu seu mandato até 2006.

Por: Mais Goiás

Compartilhe em suas redes sociaisShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Pin on Pinterest
Pinterest
Share on Tumblr
Tumblr
Share on LinkedIn
Linkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *